Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2950
Title: Utilização de resíduos agroindustriais em plantios florestais
Authors: Siqueira, Carolina de Souza
metadata.dc.contributor.advisor: Freire, Luiz Rodrigues
metadata.dc.contributor.members: Freire, Luiz Rodrigues
Pereira, Ricardo da Silva
Silva, Carlos Domingos da
Keywords: Resíduos agroindustriais
Plantios florestais
Monitoramento
Issue Date: 13-Jul-2010
Abstract: Os resíduos orgânicos provenientes de estações de tratamento de efluentes agroindustriais, de modo geral, possuem efetiva capacidade de melhoria dos atributos físicos, químicos, físico-químicos e biológicos dos solos. Estudos têm indicado a utilização do biossólido como fertilizante no solo em sistemas silviculturais, como alternativa para sua destinação definitiva. No entanto, a utilização desses resíduos apresenta limitações ambientais e ecológicas no que concerne às questões relevantes de saúde pública, responsabilidade social e ambiental que devem ser levadas em consideração em razão de sua devida importância. Os resíduos de origem industrial e agroindustrial podem agravar o passivo ambiental pela eventual contaminação química, por metais pesados e biológica, por organismos patogênicos. Este trabalho tem como objetivo revisar a literatura a respeito da utilização de biossólidos em plantios florestais e áreas degradadas, alertar para os riscos do uso indiscriminado de resíduos agroindustriais no solo para fins silviculturais. Com base na revisão bibliográfica aqui descrita, pôde-se concluir que: a utilização do resíduo em áreas com florestas plantadas não pode ser feita sem plano de monitoramento, respeitando os limites pré-estabelecidos pela bacia hidrográfica, que constitui importante objeto de definição de áreas aptas a reberem florestas plantadas com adição de lodo de estações de tratamento de efluentes agroindustriais (Etea) como condicionadores das propriedades do solo; a utilização do lodo como substrato para mudas deve ser feita de forma criteriosa, afim de não aumentarem os riscos de contaminação de solos de matas ciliares ou aquíferos subterrâneos; faz-se necessário que a aplicação do lodo em plantios florestais seja feita em concernência com a legislação vigente, por técnico habilitado, pois a presença de metais pesados e/ou organismos patogênicos no biossólido acima dos teores permitidos impossibilita sua utilização em plantios florestais. Os danos ambientais causados pela aplicação indiscriminada do lodo podem ser sérios, causando bioacumulação, com reflexos na cadeia trófica. A legislação vigente, no que tange a aplicação e monitoramento das áreas que recebem resíduos, deve incluir plano de fiscalização das áreas que recebem lodo de Etea. É imprescindível que os sítios com florestas plantadas que recebem resíduos de Etea e Etei sejam monitorados quanto aos teores de metais pesados no lodo, no solo, nas partes aéreas dos indivíduos e no lençol freático para que problemas ambientais sejam evitados.
URI: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2950
Appears in Collections:TCC - Engenharia Florestal (Seropédica)

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CarolinaSouza.pdf713,73 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.