Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2929
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSilva, Marcus P. Soares-
dc.contributor.advisorPinto, Benjamin Carvalho Teixeira-
dc.contributor.authorQuintanilha, Isaclaudia Gomes de Azevedo-
dc.date.accessioned2018-07-30T16:07:41Z-
dc.date.available2018-07-30T16:07:41Z-
dc.date.issued2016-06-21-
dc.identifier.urihttp://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2929-
dc.description.abstractEste trabalho busca entender como ocorre a construção do discurso expositivo e a seleção de conteúdos na exposição itinerante “Energia”. A Exposição “Energia faz parte do acervo expositivo da divisão itinerante do Museu da Vida, chamada Ciência Móvel. Para este trabalho utilizamos como referência o trabalho da autora Marandino, que sob o olhar da Teoria do Discurso Pedagógico de Bernstein, buscou reconhecer os campos recontextualizadores oficial e pedagógico e o processo de produção do discurso expositivo em diferentes exposições de museus de ciências. Utilizou-se de entrevista semi-estruturada. Considerando que o discurso expositivo não é baseado somente nos saberes trazidos pela formação dos curadores. Este trabalho tem como objetivo entender como ocorre a dinâmica entre os atores dos Campo Recontextualizador Oficial/museus e Campo Recontextualizador Pedagógico/museus para criação de uma exposição em um museu itinerante. Buscou-se também neste trabalho evidenciar os processos de recontextualização e as relações de poder e controle sobre a seleção dos conteúdos, e produção do discurso expositivo. Observamos com as entrevistas que a união de diversos discursos provenientes dos saberes técnicos, dos especialistas, da produção e transmissão de energia, da comunicação visual e da divulgação científica foi essencial para produção do discurso expositivo final. Além disso, o acervo já existente no Ciência Móvel e o patrocínio foram também elementos fundamentais na elaboração da exposição. O patrocinador é merecedor de destaque, pois a sua influência foi determinante para que a exposição fosse realizada, na escolha do tema e na definição do conteúdo que iria compor. Ao revelar os agentes envolvidos com o Campo Recontextualizador Oficial/museus e Campo Recontextualizador Pedagógico/museus e assim os responsáveis pela recontextualização evidenciou-se os mecanismos de controle e as diferentes maneiras que ocorrem a organização e seleção do conhecimento. Acreditamos que trabalhos como o nosso podem ajudar na compreensão da dinâmica da elaboração do discurso expositivo. Além de nos fazer pensar se em todas as exposições que seguem as mesmas especificidades, teriam o mesmo processo para formação do discurso expositivo. Novos estudos se fazem necessário para que possamos desvelar os diferentes processos de constituição/construção do discurso expositivo, nos museus de ciências.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectMuseuspt_BR
dc.subjectDidática musealpt_BR
dc.subjectRecontextualizaçãopt_BR
dc.subjectDiscurso expositivopt_BR
dc.subjectSeleção de conteúdospt_BR
dc.titleO processo de produção do discurso expositivo e seleção de conteúdos em uma exposição de um museu de ciências itinerantept_BR
dc.typeTCCpt_BR
dc.contributor.membersSoares, Marcus-
dc.contributor.membersFonseca, Lana Claudia de Souza-
dc.contributor.membersTavares, Daniele Aparecida Lima Tavares-
dc.contributor.membersPinto, Benjamin Carvalho Teixeira-
dc.degree.levellicenciaturapt_BR
dc.description.abstractOtherThis work aims to understand how does the construction of the expositive speech and the selection of contents occur in the traveling exhibition “Energia”, that belongs to the traveling division exhibitions from “Museu da Vida”, called “Ciencia movel”.For this work we used as a reference the work of Martha Marandino (2015), that under the concept of the Teory of the Speech Pedagogy from Basil Bernstein, tried to recognize the official and pedagogic contextualizers fields and the process of production of the expositive speech in different exhibitions of science museums. Using the strategy of semi structured interview and considering that the expositive speech is not based only in the knowledge brought by the curators formation, the goal of this work is to understand how does the dynamics between the actors from the CROmuseus and CRPmuseus occurs to create an exhibition in an traveling museum and show the contextualizer’s processes and the relationships of power and control over the selection of content and production of the expositive speech. In revealing the agents involved with the CROmuseus and CRPmuseus and so the responsibles for the recontextualisation and the dynamics between them, we showed the mechanisms of control and the different ways that the organization and knowledge selection occur and, also, the relationship of power between subjects and the speeches involved in the production of the exhibition. We believe that works such as ours may help to understand de dynamics of the elaboration of the expositive speech and makes us think if in all the exhibitions that follow the same specificities would have the same process for the formation of the expositive speech. New studies and research aiming those perspectives are necessary so that we can unravel the different processes of formation/construction of the of the expositive speech in the science museums.pt_BR
Appears in Collections:Monografias do Curso de Biologia

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Isaclaudia Gomes de Azevedo Quintanilha - Jun 2016.pdf2,65 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.