Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2850
Title: Lignina e seu papel na dormência e no processo de germinação de sementes de espécies florestais arbóreas
Authors: Costa, Tattiane Gomes
metadata.dc.contributor.advisor: Abreu, Heber dos Santos
Breier, Tiago Böer
metadata.dc.contributor.members: Abreu, Heber dos Santos
Maêda, Jorge Mitiyo
Monteiro, Maria Beatriz de Oliveira
Keywords: Anatomia de semente
Suberina
Composição química
Leguminosae
Issue Date: 17-Dec-2008
Abstract: Neste trabalho foram realizados estudos sobre teores de lignina, sua localização nas sementes e, influência desta na dormência em sementes de quatro espécies de Leguminosae: Cassia leptophylla, Anadenanthera macrocarpa (Benth) Brenan, Enterolobium contornisiliquum(Vell) Morong e Ormosia arborea (Vell) Harms, todas de ocorrência na Mata Atlântica e com potencial na recuperação de áreas degradadas. Na determinação de teores de lignina foi utilizado o método de Klason, verificou-se a existência de 8,08% nas sementes de Enterolobium contornisiliquum (Vell) Morong, 18,89% nas sementes de Anadenanthera macrocarpa (Benth) Brenan, 9,98% nas sementes de Cassia leptophylla e 5,15% nas sementes de Ormosia arborea (Vell) Harms. Para verificação da localização da lignina em sementes, foram feitos cortes transversais para realização do teste de cor com reagente de Wiesner. Verificou-se a existência de lignina principalmente na região da exotestal do tegumento. Para observação de suberina foi utilizado o corante Sudam III, no qual foi encontrada na região mesotestal e nas células parenquimáticas do tegumento. Foram realizados dois tratamentos para observação da existência de dormência nas sementes: controle (sem escarificação) e escarificação mecânica Em cada tratamento foram feitas quatro repetições de 25 sementes por espécie. Cassia leptophylla apresentou 19% de germinação no tratamento 1 e, 73% no tratamento 2; Anadenanthera macrocarpa (Benth) Brenan, 27% no tratamento 1 e, 31% no tratamento 2; Enterolobium contornisiliquum(Vell) Morong,apresentou 2% no tratamento 1, 55% no tratamento 2. Ormosia arborea (Vell) Harms, apresentou 29% no tratamento 1 e 35% no tratamento 2. Verificou-se que as sementes de Cassia leptophylla, Enterolobium contornisiliquum(Vell) Morong,possuem dormência e apresentam alto teor de lignina. A Ormosia arborea (Vell) Harms apesar de ter sementes aparentemente duras apresentou valores semelhantes de germinação nos dois tratamentos e o teor de lignina foi relativamente baixo quando comparado com as demais espécies. A Anadenanthera macrocarpa (Benth) Brenan não possui dormência, porém apresentam altíssimos teores de lignina, 18,89% o que significa que a lignina pode está influenciando na impermeabilização a água nas sementes, porém não é o fator determinante na dormência.
URI: http://repositorio.im.ufrrj.br:8080/jspui/handle/1235813/2850
Appears in Collections:TCC - Engenharia Florestal (Seropédica)

Se for cadastrado no RIMA, poderá receber informações por email.
Se ainda não tem uma conta, cadastre-se aqui!

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monografia_Tattiane.pdf14,05 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.